segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Em gravação, Moro debocha de advogados de Lula



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: PARANÁ PORTAL Imagem: Divulgação

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelo julgamento das ações penais da Operação Lava Jato em primeira instância, e os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entraram em conflito novamente após o depoimento do José Afonso Pinheiro, ex-zelador do Condomínio Solaris.
Após encerrar o depoimento por videoconferência, em gravação feita pelos advogados de Lula, Moro questiona as estratégias da defesa de Lula e indaga o advogado Cristiano Zanin Martins se irá entrar com ação contra a testemunha.
“Vamos ver se [a testemunha] não vai sofrer queixa-crime ou alguma ação de indenização, a testemunha, né, por parte da defesa…”, disse Moro. A fala do juiz faz referência as tentativas da defesa de afasta-lo do processo em que o ex-presidente é réu na Lava Jato e, inclusive, pedir a prisão do magistrado por abuso de autoridade.
O advogado Cristiano Zanin Martins rebateu o juiz no mesmo tom. “Depende… Quando as pessoas praticam atos ilícitos elas respondem por seus atos. Eu acho que é isso o que diz a lei”, disse Martins. “Você vai entrar com essa indenização contra ela [a testemunha], doutor?”, perguntou Moro. “Não sei, o senhor está advogando alguma coisa para ela [testemunha]?”, questionou o advogado. “Não sei, a defesa entra contra todo mundo, com queixa-crime, indenização…”, afirmou Moro. “Eu acho que ninguém está acima da lei. Da mesma forma como as pessoas estão sujeitas a determinadas ações, as autoridades também devem estar”, disse Martins. “Tá bom, doutor. Uma linha de advocacia muito boa”, finalizou Moro. Todo o diálogo ocorreu após o fim das gravações oficiais feitas pela Justiça Federal.
A Justiça Federal entrou em recesso forense nesta terça-feira (20) e retorna somente no dia 20 de janeiro de 2017 e não deve se pronunciar sobre o caso.

Depoimento de José Afonso Pinheiro

A discussão entre Moro e a defesa do ex-presidente Lula aconteceu após o depoimento do ex-zelador do Condomínio Solaris José Afonso Pinheiro. No imóvel está localizado o apartamento Tríplex, que, de acordo com o Ministério Público Federal, teria sido reformado pela construtora OAS para uso da família de Lula como forma de pagamento de propina por contratos da Petrobras.Na audiência, Afonso, que disputou as eleições de outubro como candidato a vereador pelo Partido Progressista (PP) com a alcunha de Afonso Zelador do Tríplex, irritou-se com os advogados quando foi questionado sobre como se deu seu ingresso na política. Os advogados de Lula tentaram impugnar a testemunha sem sucesso e tiveram várias perguntas indeferidas pelo juiz.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário