sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

CBF vai aplicar W.O. no jogo entre Chape e Atlético e não enviará caso ao STJD



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: RÁDIO ITAIAIA Imagem: Divulgação


A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) recebeu nesta quinta-feira o comunicado do Atlético informando que o clube não irá jogar contra a Chapecoense, na Arena Condá, no dia 11 de dezembro, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. A entidade máxima do futebol brasileiro aplicará W.O. no confronto e não enviará o caso ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). As informações são do repórter da Itatiaia, Wellington Campos.
Após a tragédia aérea na Colômbia que vitimou 71 pessoas entre jogadores e comissão técnica da Chapecoense, além de jornalistas brasileiros, o Atlético alega não há clima para a partida e que não irá viajar para Chapecó (SC).
“O Atlético não irá jogar, não irá até Chapecó jogar a última partida. A gente acredita no esporte, a gente respeita a dor, não é o momento para cobrar de jogador nenhum a essência do esporte. Já comuniquei à CBF, que concorda, já conversei com o presidente Marco Polo (Del Nero), que concordou”, disse o presidente do Atlético, Daniel Nepomuceno, nesta quinta-feira pela manhã.
Ainda de acordo com o repórter da Itatiaia, Wellington Campos, diante da decisão da CBF, o duelo não irá acontecer, a não ser que outros clubes interessados no resultado da partida de Chapecó recorram ao STJD para exigir a realização do jogo.
Em entrevista coletiva nessa quarta-feira, o novo presidente da Chapecoense, Ivan Tozzo, que assumiu o cargo após a morte de Sandro Pallaoro no acidente aéreo na Colômbia, afirmou que Marco Polo Del Nero pediu que a partida fosse disputada e que o clube catarinense utilizasse os juniores.
"Conversei com o Del Nero e ele pediu para que façamos um grande evento em Chapecó. Eu falei para ele que não tinha 11 jogadores para colocar em campo e ele me pediu para escalar os jogadores que não viajaram e também os garotos do time de juniores", contou Tozzo.
Amparado no Regulamento Geral das Competições da CBF, o Atlético bateu o pé e garantiu que não disputaria a partida. O item VII do artigo 19 diz que uma partida só poderá ser adiada, interrompida ou suspensa caso ocorra um fato extraordinário que represente uma situação de comoção incompatível com a realização ou continuidade da partida.
As duas equipes não lutam por mais nada no Brasileirão. Com a quarta posição garantida, o Atlético não tem como chegar ao G-3 e não pode mais ser ultrapassado, enquanto a Chapecoense ocupa a nona colocação, quatro pontos atrás do Botafogo, que fecha o G-6. Mesmo que o Grêmio vença a Copa do Brasil e abra mais uma vaga para a Copa Libertadores, o time catarinense não conseguiria alcançar o sétimo lugar, pois o Corinthians, que está três pontos acima, possui duas vitórias a mais.
MATÉRIAS RELACIONADAS: 
Avião que transportava delegação da Chapecoense sofre acidente na Colômbia.

"Aeronave reportou falhas elétricas", diz comunicado do aeroporto da Colômbia.

Conmebol cancela final da Sul-Americana após acidente com avião da Chape.

Técnicos e jogadores com passagens pelo trio de ferro estavam no avião da Chapecoense.

Clubes vão ceder atletas e pedem 3 anos sem rebaixamento para Chapecoense.

Confira a lista de passageiros de acidente com voo da Chapeconse que matou 75 pessoas.

Diretor de hospital divulga estado de 3 feridos em acidente da Chapecoense.

Polícia colombiana divulga imagens do local em que caiu avião da Chapecoense.

ANAC divulga nota explicando negativa a voo fretado para a Chapecoense.

Curitibano lança ideia incrível para ajudar Chapecoense e congestiona o site do clube.

Jogadores da Chapecoense resgatados após queda de avião estão em estado grave; goleiro teve perna amputada.

Por que Mário Sérgio quase não embarcou em voo trágico da Chapecoense.

Veja porque o goleiro da Chape não viajou.

Palmeiras pede para usar camisa da Chape na última rodada do Brasileirão.

Autoridades encerram buscas em avião da Chapecoense e confirmam 72 mortos e cinco sobreviventes.

Alan Ruschel não corre mais risco de ficar tetraplégico.

Atacante do Atlético Nacional diz que time viajou no mesmo avião: ‘Várias vezes paramos para abastecer’.

Follmann corre risco de ter segunda perna amputada, diz médico.

Vice da Chape teve pressentimento e não viajou; veja outros ''sobreviventes''.

Conheça os jogadores da Chapecoense vítimas do acidente aéreo.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário