terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Bruxo ameaçava tornar público ‘escândalos’ de figuras conhecidas do Paraná



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: BANDA B Imagem: Divulgação


Conhecido por fazer previsões sobre diversos âmbitos no Paraná, o Bruxo Chik Jeitoso, preso na manhã desta terça-feira (20) pelo Departamento de Inteligência do Estado do Paraná (Diep), ameaçava tornar público ‘escândalos’ de figuras públicas. Ele e o advogado Marcelo Araújo, que já foi secretário municipal de trânsito da gestão Beto Richa, também foi preso na operação. Segundo a polícia, os dois agiam em conjunto extorquindo empresários e vítimas, ameaçando divulgar informações nas redes sociais.
A operação, batizada como Lomax, cumpriu mandados de prisão em Curitiba e na região metropolitana. Os dois homens estariam pedindo R$ 5 milhões para que as acusações feitas fossem retiradas das redes sociais. Cerca de 20 policiais do Diep participam da ação policial.
A investigação, conduzida pelo delegado Renan Barbosa Lopes Ferreira, aponta que a extorsão acontecia por meio de um Boletim de Ocorrência (BO) confeccionado pelas supostas vítimas. “Conseguimos constatar, graças a gravação de um advogado das vítimas, a participação desse acordo ilegal, sob a pena de haver crime contra a honra, já que o Bruxo Chiq divulgaria na internet várias denúncias de estupro, propina, invenções que fariam essas pessoas caírem. O objetivo deles era derrubar essas pessoas politicamente. Para isso, ele convencia algumas pessoas a registrar boletins de ocorrência contra esses envolvidos para que causasse danos”, contou o delegado.
Entretanto, em alguns casos, os boletins de ocorrência não eram fictícios. “Mas, ouvimos da própria pessoa que prestou um boletim de que ela jamais teve qualquer intenção de divulgar o caso. Ela foi levada para a delegacia, com o apoio do Bruxo”, disse Ferreira, que também afirmou, em coletiva, ter ouvido o planejamento de gasto do dinheiro que seria recebido. “Em uma dessas reuniões, o advogado coloca o celular no viva voz e o Chick fala que aceita o parcelamento do dinheiro, mas que teria de ser até o Natal. E depois descobrimos como ele e o advogado gastariam, ou planejariam, gastar esse dinheiro”.
Uma mulher também foi encaminhada a delegacia, suspeita de participar do esquema. A delegada Juliana Maciel Dalacqua explicou que a condução dela aconteceu para esclarecimentos. “A princípio uma mulher foi trazida coercitivamente para cá para prestar esclarecimentos, mas pelo que tudo indica, até o momento, ela foi usada pela dupla para cometer esse crime de extorsão. Ela contou que receberia um valor de R$ 500 mil não diretamente das vítimas, mas que esse dinheiro seria repassado a ela pelo Chick por gostar dela e se compadecer da situação dela”, contou.
O caso começou a ser investigado, segundo os delegados, a partir de denúncias das vítimas, mas que serão preservadas nesse primeiro momento. “Esse tipo de crime, em muitas vezes, as vítimas acabam não procurando a polícia por questões íntimas ou por quererem se preservar”, disse Juliana.
Ambos ficarão presos no Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) por cinco dias e passarão por interrogatórios. Para a RPC Tv, a esposa de Chick Jeitoso disse que ele nega todas as acusações. No momento da prisão, o Bruxo estava em casa.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário