sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Acusado de tentar matar criança de três anos é preso em PG



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: DIÁRIO DOS CAMPOS Imagem: Fábio Matavelli (Diário dos Campos)

Testemunha mostra onde o acusado estava com a menina
Populares localizaram e quase lincharam o homem de 47 anos que teria tentado afogar uma criança de três anos, em Ponta Grossa. O crime foi na madrugada desta quinta-feira. O homem foi preso no início da tarde pela Polícia Militar e conduzido à 13ª Subdivisão Policial (SDP). Ele estava escondido no Rio Tibagi. A menina continua internada no Hospital Universitário Regional.
A reportagem do DC esteve no local onde o crime aconteceu, no Distrito de Uvaia, e conversou com Eloir Oliveira, vizinho da vítima. Ele disse que foi acordado por volta das 2 horas com gritos da mãe da menina, uma mulher de 27 anos, que é filha da ex-companheira do suspeito.
De acordo com a PM, o suspeito teria ido à casa da ex-enteada e bateu na porta do quarto em que ela estava dormindo com a filha de três anos. A mulher teria se levantado e acabou rendida pelo ex-padrasto, que estava armado com uma espingarda. Mas enquanto ele procurava na residência um objeto para amarrá-la, a mulher conseguiu fugir e pedir ajuda a um vizinho. “Só que quando a gente chegou, ele já tinha fugido com a nenê”, lembra Eloir.
Testemunha
Então, Eloir saiu em busca da criança e teria testemunhado o momento em que o homem estaria tentando afogá-la numa valeta. “Eu ouvi os gritos dela, mas quando cheguei, ouvi gemidos dele e a menina estava morta. Fiz massagem nela e ela voltou a respirar”, relata o vizinho, lembrando que ainda agrediu o acusado, mas ele acabou fugindo pelas margens do Rio Tibagi. Eloir ainda suspeita que o homem tentaria abusar sexualmente da criança. “Ele tinha tirado a bermuda e fugiu só de cueca”, comenta.
O pai da criança conta que a filha estava bastante machucada no rosto, nos braços e tinha um corte na orelha. “Ela está melhor, conversando, mas ainda em observação”, afirma, acrescentando que ele não dormiu em casa porque trabalha na área urbana de Ponta Grossa e não teve como retornar.
Na 13ª SDP, o acusado disse que mora na mesma residência, com a família da menina, e não soube explicar o que aconteceu na madrugada desta quinta.
O suspeito havia saído da cadeia 28 dias atrás, junto com a agora ex-companheira, que é avó da menina. Os dois haviam sido presos sob acusação de tráfico de drogas.Os nomes dos envolvidos não estão sendo informados para preservar a identidade da vítima.




OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário