quinta-feira, 30 de junho de 2016

Cliente paga conta e envia a Cardozo recibo lembrando gafe com jurista



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: G1 Imagem: Divulgação

O advogado da presidente afastada Dilma Rousseff, o ex-ministro José Eduardo Cardozo, foi alvo nesta segunda-feira (27) de uma brincadeira com a gafe que cometeu ao chamar um professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) de “Thomás Turbando” no último dia 16.
A pegadinha aconteceu em um restaurante, localizado no Lago Sul, bairro nobre da capital federal. Um cliente que estava sentado em uma mesa ao lado de Cardozo pediu a conta do advogado de Dilma ao garçom, a pagou e pediu para que ele enviasse a nota fiscal à mesa do ex-ministro. No recibo, estava escrito “Cardozo, uma cortesia do ilustre jurista Thomás Turbando”.
A brincadeira feita pelo cliente do restaurante relembra uma sessão da comissão do impeachment, realizada no dia 16 de junho, na qual, ao mencionar o jurista Thomas da Rosa Bustamante, professor da (UFMG), Cardozo citou "Thomás Turbando Bustamante"
Os dois primeiros nomes geram um cacófato de conotação sexual. O episódio viralizou nas redes sociais. Na ocasião, Cardozo atribuiu a gafe a uma brincadeira entre advogados de sua equipe.
Um funcionário do restaurante, que não quis se identificar, disse ao G1 que Cardozo levou a brincadeira do advogado “na esportiva”, mas fez questão de pagar a conta. O cliente responsável pela brincadeira, Eduardo Moreth Loquez, publicou fotos da nota fiscal com o bilhete em sua página no Facebook.
O total da conta passou dos R$ 300, segundo o funcionário do restaurante. Cardozo almoçou com o também ex-ministro da Adovacia-Geral da União Luís Inácio Adams.
“Ele levou na esportiva, reagiu muito bem à brincadeira, mas não aceitou ficar sem pagar a conta e pagou. Nós vamos procurar o cliente [autor da pegadinha], que é cliente antigo da casa, para devolver o dinheiro que ele pagou”, explicou o funcionário.
“O garçom se equivocou ao entregar a conta de um cliente para outro. Isso não é prática do restaurante”, completou.
Procurado pelo G1, Cardozo confirmou que a pegadinha aconteceu e brincou com a situação.
“Esse tipo de brincadeira é boa. Podem pagar minhas contas à vontade. Aliás, se quiserem pagar todo dia meu almoço, seria ótimo. Pena que eu não comi mais coisa pra conta ter sido mais cara”, brincou o advogado.
Diferentemente do que disse o funcionário do restaurante, Cardozo negou que tenha pedido para arcar com a conta e disse que saiu sem pagar. “Não, eu não paguei, já estava pago. Eu pedi a conta e o garçom disse que já estava pago. Aí eu falei: ‘ótimo’”, explicou Cardozo.

OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário