sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Rapaz é condenado por morte de comerciante em Prudentópolis



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: RÁDIO NAJUÁ Imagem: Élio Kohut (Intervalo da Noticias)

A justiça condenou João Gilberto Fernandes a 18 anos de prisão, no início da madrugada de quinta-feira (26), no Fórum da Comarca de Prudentópolis. A sessão do júri popular, iniciada às 13h30 da quarta (25) se estendeu por mais de 12 horas e a sentença contra o réu foi lida por volta das 2h da madrugada. O condenado recebeu a sentença de dez anos de prisão pela morte de Mari Luci Alves e mais oito anos por outras três tentativas de homicídio – pena de dois anos e oito meses para cada uma.
Marido e filho
Fernandes foi considerado culpado pela morte de Mari, de 43 anos, que foi atropelada em 28 de julho de 2013. Na ocasião, a vítima, que era dona de uma lanchonete, pediu que Fernandes baixasse o volume do som do carro, que estava em frente ao estabelecimento. A Polícia Militar, à época, informou que o acusado teria manobrado o carro dentro do estacionamento e atingiu a comerciante, que teve o corpo arrastado por cerca de 70 metros. Ela teve morte instantânea.
No júri, foram ouvidas três vítimas da tentativa de homicídio – sendo uma delas o viúvo de Mari e outros dois rapazes que estavam na lanchonete – que também quase foram atropeladas no dia da morte da dona do estabelecimento, cinco testemunhas de acusação, uma de defesa e, finalmente, o próprio réu, João Gilberto Fernandes, de 27 anos. MATÉRIA COMPLETA.
Confira mais fotos e as entrevistas:
Juiz José Augusto Guterres:
Ouça aqui a entrevista.

Promotor João Marques Luis Filho:
Ouça aqui a entrevista.

Advogado Jonh Charles Fernandes:
Ouça aqui a entrevista.

Confira mais fotos:




OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário