quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Novo traçado do trevo da BR-373 é divulgado



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: Câmara de Vereadores Imagem: Divulgação

A alteração no traçado do projeto inicial da construção do novo trevo de acesso à cidade, tipo trincheira, próximo do acesso à Linha Esperança, junto da rodovia Br-373, foi mostrada a mais de trinta lideranças da comunidade local, em reunião realizada na tarde de quinta-feira, 20, no “plenarinho” da Câmara Municipal de Prudentópolis. Participaram do encontro técnicos do DER e empreiteira contratada pela Concessionária Caminhos do Paraná, juntamente com o Prefeito Municipal Gilvan Pizzano Agibert, o Presidente da Câmara Municipal Vereador Júlio César Makuch, além dos Vereadores Luciano Marcos Antonio, José Adilson dos Santos, José Amilcar Pastuch, Marcos Roberto Lachovicz, João Michalichen Neto, Adriano Cardoso, José Petez e Valdir Krik. Essa reunião foi motivada a partir de encontro anterior realizado com a presença do Presidente Júlio César Makuch, Vereadores, Deputado Federal João Arruda (PMDB), com representantes dos moradores e lideranças, na sexta-feira, 07/02, na sede da empresa Pavel Pneus, junto da passarela da Br-373. Nesta ocasião, foram discutidos diversos aspectos sobre a obra, e a preocupação dos moradores devido à mudança do traçado inicial, o qual previa uma rotatória junto da trincheira. Moradores e lideranças estavam preocupados com os reflexos que essa alteração poderia ocorrer, com relação à segurança do trânsito, principalmente devido às manobras de caminhões de grande porte, além das complicações nos acessos de entrada e saída à cidade, via Linha Esperança, que registra um grande movimento de veículos diariamente. A partir de então, o Presidente Júlio Makuch enviou ofício à Prefeitura Municipal informando da preocupação dos moradores e da necessidade de um encontro com representantes da concessionária. Em resposta, o prefeito Gilvan Agibert confirmou o agendamento de reunião para este dia 20 e convocou as lideranças para expor todos os detalhes e dirimir as dúvidas existentes. Dentre os motivos justificados para essa mudança no traçado inicial, foi o entrave na negociação de um terreno particular existente junto ao local da obra, e a situação que seria gerada aos moradores do entorno da rodovia municipal. Os valores pedidos pelos proprietários da área foram considerados elevados e, diante disso, houve demora na definição da questão, enquanto a obra tinha seu prazo determinado para sua execução e precisava prosseguir. Com relação ao local, como a rotatória exige ampla margem de espaço, o trecho da rodovia defronte à Defumados Esperança teria de ser removido e criada uma via de mão única exclusiva para acesso desses moradores, com grandes prejuízos aos mesmos.
 Por sua vez, com relação ao terreno, na reunião, o Prefeito Municipal Gilvan Agibert discorreu sobre o trâmite dessa negociação com os proprietários que, segundo ele, apresentaram valores altos para negociação. Num primeiro momento, houve solicitação ao DER – Departamento de Estradas e Rodagens – para que assumisse essa negociação, o que não se viabilizou em virtude dos valores propostos. A partir de então, a municipalidade voltou a trabalhar no processo, solicitando quatro avaliações de imobiliárias locais, com os valores da área ali existente. “O valor médio avaliado pelas imobiliárias indicaram algo em torno de R$ 150 mil. Assim, vamos propor a negociação amigável ou a desapropriação do terreno via judicial, conforme o interesse público, com depósito do respectivo valor em juízo, para que a obra possa ser concluída, em prol do progresso da cidade e bem estar da população usuária desse complexo rodoviário”, comentou Gilvan.
Segundo a exposição feita pelo Engenheiro Civil Sandro Vilas Boas Dellatorre, da Construtora Campos Gerais, contratada pela Caminhos do Paraná para execução da obra, a partir dessa definição da possibilidade de uso do terreno em questão, esse novo traçado foi definido, como forma de atender da melhor forma a comunidade, sem gerar grandes impactos e com um traçado final seguro e dinâmico para fluidez do trânsito ali registrado. Conforme o novo projeto, quem chega e sai da cidade, em direção à Linha Esperança, terá uma via preferencial, a qual passará por debaixo da rodovia Br-373, pela trincheira em construção. De um lado, a via alcança a Rua Lamenha Lins e, do outro, cortando essa área que será desapropriada, sairá próximo do Posto Erdana. Enquanto isso, quem se utilizar para trafegar pela via marginal, ao chegar no ponto da trincheira, para fazer o cruzamento, terá que parar respeitando a preferencial que chega e sai de Linha Esperança. Com relação à atual pista da rodovia municipal que demanda à Linha Esperança, a mesma poderá ser acessada vindo pela marginal, ou quem vem de Esperança pode fazer também o acesso à marginal sentido à rotatória principal. Após dirimidas todas as dúvidas e esclarecidos os pontos principais dessa mudança pelo Engenheiro Sandro e pelo coordenador da Superintendência do DER/Ponta Grossa, Rozenildo Matos, a proposta foi acatada pelas lideranças, as quais concordaram que o local ficará adequado e seguro ao trânsito. O Presidente da Câmara Municipal, Vereador Júlio Makuch agradeceu a presença de todos para discutir essa importante questão que envolve todo o município e destacou que os vereadores acompanham a questão há muito tempo, inclusive com reuniões prévias à definição da obra com representantes da concessionária e DER. Neste período de construção, pediu que os moradores tenham calma e saibam que os inconvenientes gerados como poeira, lama, trânsito confuso, interdições, são para o próprio bem estar de todos. “Precisamos ter consciência que toda obra dessa envergadura gera consequências e atrapalhos, mas que será para o bem estar de todos”, concluiu Makuch.




OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário