sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Campanha busca ajuda para revitalizar cemitério no interior de Imbituva



By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: Edilson Kernicki (Rádio Najuá) Imagem: Anderson Gonçalves

Os moradores Ailton Laroca e Anderson Gonçalves procuraram a rádio Najuá a fim de lançar um alerta de sensibilização às pessoas que tenham antepassados sepultados no Cemitério São Miguel, no interior do município. Vários dos túmulos se encontram em evidente situação de abandono e deterioração. A ideia é localizar quem são as famílias responsáveis pelos túmulos antes de tomar qualquer providência, seja de reparos, seja de desapropriação, ou mesmo de transferência dos restos mortais para um ossário.
Laroca pede que essas pessoas que tenham familiares enterrados no local entrem em contato com ele e com o Anderson ou com representantes das comunidades do entorno do cemitério: São Miguel, Pinho de Cima, Bom Jesus e o Divino Espírito Santo. Eles esperam auxiliar no trabalho de revitalização do cemitério e pretendem contar com o consentimento das famílias.
“As pessoas que entrem em contato conosco porque queremos dar uma mexida nas coisas por lá, fazer uma casa nova. Queremos mexer nos túmulos velhos também, mas não sem ordem das pessoas.”, diz Laroca.
Gonçalves explica que o estado de avançada deterioração de vários túmulos, que estão bastante quebrados e até com partes de esqueletos em exposição se deve ao fato de que muitas das sepulturas remontam ao final do século XIX até a década de 1920. “Essas pessoas que estão enterradas lá já não têm mais filhos, netos, bisnetos, tataranetos. Está passando um pouco despercebido e essas pessoas não estão zelando daquele ente querido que está lá”, aponta.
Ele aproveita para pedir aos ouvintes que visualizarem as fotos dos túmulos abandonados, no site da Najuá, que prontamente entre em contato. “Porque tem que ir arrumando. As outras famílias vão arrumando, mas existem túmulos que estão caindo e vão cair em cima de outros; vai danificar aquele que está pronto, de uma pessoa que não tem culpa de nada”, comenta Gonçalves. Quem se enquadrar nesses casos pode procurar os dois ou qualquer morador das quatro comunidades do entorno do cemitério, pois todos estão cientes para explicar os procedimentos que se pretende adotar.
Aliás, os moradores da região do cemitério ainda possuem dúvidas sobre a qual órgão compete pode gerenciar os túmulos abandonados.
Em Ponta Grossa, vale citar como exemplo, o Serviço Funerário Municipal gerencia a questão de túmulos em estado de abandono nos cemitérios. Nesses casos, eles são marcados com um X de tinta vermelha e as famílias, dessa forma, ficam notificadas a regularizarem a situação em 90 dias. Caso ninguém apareça, os restos mortais são removidos e os túmulos são redirecionados a pessoas que estão aguardando para adquirir um túmulo, através de protocolo de interesse. A medida visa não só ressaltar a importância da manutenção como amenizar a superlotação dos cemitérios.
Prudentópolis também possui o mesmo tipo de problema com a lotação no cemitério municipal e logo que assumiu, o prefeito Gilvan Agibert afirmou que pretendia realizar uma reestruturação interna, verificando os túmulos abandonados e dando prazo para que as famílias os reparassem.
Prazo
Quanto ao cemitério São Miguel, ficou estabelecido como prazo para que as famílias procurem fazer, ou ao menos iniciar, a manutenção o dia 30 de junho. A intenção é que tudo esteja pronto até o dia de Finados, sem deixar para a última hora.
“A gente dá um prazo menor, mas já para começar a trabalhar em função disso. Porque aí teremos que correr atrás dessas pessoas que provavelmente vão entrar em contato com a rádio ou conosco para nos dar uma posição do que devemos fazer a partir do não comparecimento dessas pessoas. O que deve ser feito, como deve ser feito, se deve ser desmanchado, onde devem ser colocados esses restos mortais que têm lá dessas pessoas”, afirma Gonçalves.
Laroca conta que ainda esta semana o cemitério volta a ter um zelador permanentemente. No ano passado ficou sem e um rapaz foi chamado apenas no feriado de Finados. Foi combinado de que serão realizados almoços comunitários para arrecadar fundos para pagar o salário do zelador e o que sobrar poderá ser revertido em melhorias no próprio cemitério, como a construção de uma casinha nova e para um muro, se sobrarem recursos e material.
Quem pretende entrar em contato pode fazê-lo pelos telefones: (42) 9111-1732 – Airton Laroca – ou (42) 9102-8375. Pode me ligar, se eu não estiver em casa, minha esposa atende.
 
OS COMENTÁRIOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADES DO INTERVALO DA NOTICIAS. OS COMENTÁRIOS IRÃO PARA ANALISE E SÓ SERÃO PUBLICADOS SE TIVEREM OS NOMES COMPLETOS.
FOTOS PODERÃO SER USADAS MEDIANTE AUTORIZAÇÃO OU CITAR A FONTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário