segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

ATLETICO/PR CONTINUA A CENSURA CONTRA REPORTER DA RADIO BANDA B

O repórter Osmar Antônio, da Rádio Banda B, foi novamente impedido de trabalhar pela atual diretoria do Clube Atlético Paranaense. Desta vez, os jogadores foram orientados, por meio da assessoria de imprensa, de que não poderiam conceder entrevista ao profissional durante e após a partida contra o Paranavaí, neste domingo (26).   Na saída para o intervalo, os jogadores ignoraram as perguntas do repórter. O meia Harrison e o goleiro Rodolfo, por exemplo, passaram reto pelo profissional. No final da partida, alguns chegaram a dar respostas curtas, mas a maioria cumpriu a orientação recebida e não respondeu aos questionamentos do Osmar Antônio. Quando perguntou ao zagueiro Manoel por que os jogadores do Furacão não estavam respondendo seus questionamentos, o repórter ouviu como resposta apenas um "não posso falar nada", deixando claro que os atletas realmente estavam proibidos de conversar com o profissional da Banda B. Durante a entrevista coletiva com o atacante Bruno Mineiro, o narrador Jaques Santos precisou descer da cabine até a sala de imprensa para conversar com o jogador, uma vez que Osmar Antônio estava impedido de fazê-lo. O assessor de imprensa do clube foi quem avisou ao repórter que ele não poderia fazer perguntas durante a coletiva do jogador.   Para o diretor-executivo da emissora, Michel Micheleto, o assunto é de interesse público, uma vez que não prejudica apenas o profissional. "Hoje se cala uma pessoa e amanhã pode se calar qualquer outra. Se há interesse público no noticiário, a imprensa tem que ter a liberdade de cobrir o evento", afirmou. Fazendo questão de tranquilizar o ouvinte, Micheleto participou do Balanço do Jogo após a rodada. "A Banda B não abdicará do papel de informar os seus ouvintes. Estamos tranquilos e vamos buscar o que é de direito nosso. Passamos o final de semana inteiro pensando naquilo que faremos daqui pra frente", disse.
Apoio dos colegas de imprensa
A atitude da diretoria do Atlético de impedir de todas as maneiras o trabalho do Osmar Antônio repercutiu nos profissionais de outros veículos de comunicação, que prestaram solidariedade ao repórter, ao vivo, durante o programa Balanço do Jogo. "Essa limitação dos jogadores em falar com o Osmar é algo absurdo, nunca tinha visto algo assim. Nós estamos junto com o Osmar", disse o repórter Bruno Abdala, da rádio CBN. O repórter Jairo Júnior, da rádio Transamérica, disse que chegou a ficar com lágrimas nos olhos ao ver que os jogadores estavam evitando dar entrevista ao Osmar Antônio. "Eu não acreditei no que eu estava vendo. Isso me deixa triste, porque eles não estão falando com o Osmar Antônio, eles estão falando com o torcedor do Atlético, que merece respeito", afirmou Jairo Júnior. Para o repórter Daniel Waldrigues, da rádio Difusora, a torcida do Atlético reconhece o trabalho do Osmar Antônio e está do lado dele nesta confusão toda. "A torcida do Atlético, que esteve presente no estádio, gritou o nome do Osmar das arquibancadas. Eles não estão vetando a informação para o Osmar, mas sim para o torcedor do Atlético", disse.

By: INTERVALO DA NOTICIAS
Texto: Geraldo Bubniak (Futebol Paranaense) Imagem: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário