sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Projeto proíbe tráfego de carretas e caminhões em BRs nos finais de semana


Acaba de ser apresentado um projeto de lei que prevê que o tráfego nas rodovias federais das oito da noite de sexta-feira até as oito da noite de domingo e nos feriados, ficará restrito a veículos de passeio e caminhões de pequeno porte. Os caminhões a partir de três eixos devem parar de circular ou fazer rotas alternativas, em rodovias estaduais. O objetivo do projeto de lei, segundo o senador Paulo Bauer do PSDB de Santa Catarina, é reduzir os acidentes nas estradas federais nos finais de semana e feriados prolongados.
"Caminhões que precisem transitar para salvar vidas em momentos de catástrofe, de problemas ambientais, e também caminhões que tenham que transportar produtos perecíveis eles são autorizados a percorrer as rodovias. Apenas aqueles caminhões de carga convencional é que deixariam de transitar. E se ainda houvesse uma necessidade extrema eles sempre teriam as alternativas das rodovias estaduais pra utilizar se fosse necessário"
O senador Paulo Bauer afirma que a aprovação do projeto proporcionará aos caminhoneiros a oportunidade de passar mais tempo com suas famílias, e que legislação semelhante já existe em outros países. O senador disse ainda que haverá um período de adaptação. "O projeto estabelece um prazo de quatro anos, a partir da sua aprovação, para que essa medida entre em vigor. Nesse tempo, todos os setores de transporte, de venda de veículos pesados e a própria situação das empresas transportadoras poderia se adequar." O projeto de lei do senado ganhou o número 585 e está na comissão de Constituição, Justiça e Cidadania aguardando emendas. Se for aprovado na CCJ ele segue para a comissão de serviços de infraestrutura para nova votação, de onde, se for aprovado, poderá ser mandado para a Câmara dos Deputados.

Texto: Rogério dy la Fuente (Radio Senado)  – Foto: Divulgação 
Programa Cidade Noticias (12:00 as 13:00 hrs) – Radio Cidade FM (87,9) – WWW.cidade104fm.com.br  

Nenhum comentário:

Postar um comentário