sábado, 6 de agosto de 2011

Dívida de Prudentópolis com a Sanepar é de quase 1milhão


Agora se confirmou o que nós da reportagem da Radio Cidade desconfiava em relação a falta de água em nossa cidade. A divida com a Sanepar é muito grande como mostra a matéria do Rede Sul de Noticias. E quem realmente sofre com isso é a população. E fica a pergunta ate quando a população vai sempre pagar o pato? Coitado da população e como nós da Radio Cidade estamos alertando que com certeza o verão vai ser mais um sofrimento ou ate pior que foi o ano passado. Será que é a população culpada? Com certeza tem uma parcela de culpa já que vemos muito pouca cobrança da nossa população junto aos nossos representantes políticos.
Veja a matéria:
A falta de investimentos da Sanepar na estrutura de armazenamento e distribuição de água em Prudentópolis pode ter como argumento uma dívida que a Prefeitura tem com a empresa de quase R$ 1 milhão. O valor é referente ao não pagamento de consumo de água dos prédios públicos do município e alugados pela administração municipal entre os anos de 2006 e 2010.
A Sanepar apresentou ao município, em 2009 e 2010, duas propostas de negociação dos débitos, oferecendo a possibilidade de parcelamento da dívida em até 60 vezes. Na última proposta, apresentada no início de 2010, a conta total, através do parcelamento, chegava próximo de R$ 800 mil. De lá para cá, o atual prefeito, Gilvan Agibert, vem tentando conseguir a anistia da dívida junto ao governo do Estado.
Agibert encaminhou solicitações de anistia aos ex-governadores Roberto Requião e Orlando Pessutti, porém não teve êxito em nenhuma das duas tentativas. No último dia 26 de junho, o prefeito se reuniu com o atual presidente da Sanepar, Fernando Ghignone, para pleitear investimentos da empresa para localidades do interior do município e também melhorias na estrutura da sede. A diretoria da Sanepar ficou de avaliar os pedidos e apresentar as possibilidades à administração de Prudentópolis.
Ainda na reunião, realizada na sede da Sanepar em Curitiba, Gilvan explicou a Ghignone que apesar do crescimento da população, que hoje chega a 49 mil habitantes, a estrutura da rede de abastecimento em Prudentópolis é praticamente a mesma de 25 anos atrás.
A assessoria jurídica da administração de Prudentópolis entrou com defesa judicial contra a cobrança, com o objetivo de evitar um possível corte de água nos prédios públicos do município. A administração municipal questiona a multa e os juros adicionados ao valor de origem da dívida, além de questionar a legitimidade de um parcelamento realizado pelo ex-prefeito Wilson Santini, que teria sido realizado sem a aprovação da Câmara de Vereadores.
A concessão da Sanepar para explorar a rede de abastecimento de água e esgoto em Prudentópolis foi renovada em 2005, sendo assegurada até 2020 no município.
Confirmou
A assessoria de Comunicação da Sanepar, em Curitiba, confirmou hoje (05) que há um processo judicial da empresa em andamento contra o município de Prudentópolis para cobrar a dívida de consumo de água entre 2006 e 2010. Porém, preferiu não comentar maiores detalhes sobre a situação da cobrança judicial.

Texto: Rede sul de Noticias – Foto: Divulgação
Programa Cidade Noticias (12:00 as 13:00 hrs) – Radio Cidade – www.cidade10fm.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário