quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Praias do Paraná. Seus pontos improprios


O número de pontos impróprios para banho aumentou no Litoral do Paraná no terceiro Boletim de Balneabilidade da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sema). Ao todo, seis dos 44 pontos avaliados pelo órgão nas praias parananeses, foram classificados como impróprios, ou seja, o veranista não deve entrar no mar nesses locais. O resultado da terceira análise foi divulgado nesta quinta-feira (30).
No segundo boletim, divulgado no dia 23 de dezembro, o total de locais impróprios era de quatro. Já na primeira análise, feita no dia 17, apenas dois pontos não eram recomendados para banho.
Apesar do aumento dos pontos impróprios, a maioria está adequada para banho. São 24 com bandeira azul e 14 que estão com bandeira amarela (alerta). O local que recebe bandeira amarela está liberado para a entrada no mar, porém, o veranista deve evitá-los se tiver chovido forte no período de 24 horas antes. A bandeira azul é colocada quando o ponto está liberado e a vermelha quando está impróprio.
Do total de pontos impróprios, três estão em Guaratuba e três em Matinhos. Os locais que não são recomendados para banho nesta semana são: na Prainha, 80 metros à esquerda do córrego, Barra do Saí, nas proximidades da Rua Guairacá e na Praia de Caieiras, próximo à Rua Frederico Nascimento, em Guaratuba. Já em Matinhos dois pontos impróprios estão no Balneário Riviera, um próximo a Rua Toledo e outro próximo a Rua Paranavaí. O terceiro é na região do Mercado de Pescados.
Quatro dos seis pontos que não são recomendados para banho já estavam nesta condição na análise anterior. Já os dois locais reprovados no Balneário Riviera receberam bandeira amarela na semana passada.
O secretário de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Jorge Callado, atribuiu a piora da balneabilidade ao aumento de veranistas nas praias do Paraná. Segundo ele, muitos imóveis ainda não estão ligados à rede de esgoto e os dejetos não tratados são lançados nos rios e no mar. “Foi o que ocorreu no Balneário Riviera, em Matinhos. Os dois pontos ficam próximos a rios. Os dejetos caem nesse local e acabam no mar”, afirma o secretário.
Com relação ao próximo boletim - que será lançado após o réveillon -, Callado disse que o resultado pode piorar por causa do movimento nas praias. “Isso se resolve com a ligação à rede de esgoto e com investimentos em saneamento básico”, argumenta.
Foto e texto: GazetadoPovo
Programa: Cidade Noticias (12:00 as 13:00 hrs) – Radio Cidade – www.cidade104fm.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário