quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Flamengo apresenta goleiro Felipe


O corpo coberto por tatuagens religiosas exibe a força da fé de Felipe. Mas ele não faz questão de ser santo. Foi o que disse por duas vezes durante a entrevista coletiva de apresentação como jogador do Flamengo, na tarde desta quarta-feira. Aos 26 anos, o ex-corintiano, que estava no Braga, de Portugal, chega à Gávea para assumir a camisa 1, número que desde a prisão de Bruno não vinha sendo usado (Marcelo Lomba manteve o 29).
- A camisa 1 para goleiro é boa, não tem problema. Nos clubes em que joguei, sempre usei. Grandes goleiros do Flamengo usaram este número. Se o clube não tiver objeção, é o que pretendo usar – disse.
A sala de imprensa da sede do clube, que desde a chegada do técnico Vanderlei Luxemburgo, no início do outubro, permaneceu fechada, foi reaberta para a apresentação do principal reforço rubro-negro até o momento. Ao lado do diretor de futebol Luiz Augusto Veloso, Felipe vestiu a camisa dos atletas de linha (rubro-negra e sem número). Assegura que não teme a pressão.
- O Bruno era ídolo do Flamengo, conquistou títulos, era o capitão. A pressão sobre o Marcelo (Lomba) era normal. A pressão vai ser grande, mas estou preparado. Já cheguei a ser rebaixado com o Corinthians. Sei da pressão. Estou pronto para chegar, jogar bem. Para jogar em time grande, tem de chegar e mostrar o cartão de visitas para ter a confiança do torcedor – afirmou.
Texto e foto: Globo
Programa Intervalo no Esporte (18:00 as 19:00 hrs) – Radio Cidade – www.cidade104fm.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário